Florianópolis sedia a maior empresa de e-commerce do Brasil

0
777

Na tarde desta quinta-feira (02), o Peixe Urbano, maior plataforma de ofertas locais do Brasil, passou oficialmente a integrar o ecossistema tecnológico de Florianópolis. A empresa, que é natural do Rio de Janeiro e conta com mais três escritórios – São Paulo, Itajubá/MG e Montevidéu/URU, decidiu transferir sua sede para a Capital catarinense, ampliando a sua atuação nacional em um dos Estados que mais atuam em ciência, tecnologia e inovação. Em quatro anos, o Peixe Urbano deve contratar 400 profissionais para a nova sede. Na ocasião, o CEO do Peixe Urbano, Alex Tabor, e o CEO do Baidu no Brasil, Yan Di, agradeceram a Prefeitura pela agilidade em todo o processo de mudança e pela excelente recepção. Diversas autoridades prestigiaram o evento, entre elas o vice-governador Eduardo Pinho Moreira e o prefeito de Florianópolis Gean Loureiro.

“A partir de agora, já podemos considerar o Peixe Urbano um pouco manezinho. Esse passo é de grande importância para a economia de Florianópolis e para o setor de tecnologia”, disse o prefeito Gean Loureiro.

De acordo com a prefeitura, a nova empresa trará um aumento de 1,5% na receita total do município. “O Peixe Urbano será a porta aberta para a vinda de grandes empresas para a cidade. Vamos nos dedicar a esse setor que hoje é uma das principais atividades econômicas da cidade. Por isso, já aprovamos o Fundo Municipal de Inovação e a lei que permite as startups terem endereço residencial”, declarou Loureiro.

O forte ecossistema de tecnologia e inovação da capital catarinense, somado às recentes iniciativas da Prefeitura, foram determinantes para que o Peixe Urbano escolhesse a capital catarinense como nova sede. Com a mudança, Tabor e todos os diretores do Peixe Urbano passam a ser moradores de Florianópolis. “Queríamos expandir para outro mercado. Avaliamos Florianópolis como um lugar muito bom para morar e estratégico por estar perto de mercados como Curitiba e Porto Alegre. Sem falar que a alíquota do ISS é menor (2,4%), enquanto que no Rio de Janeiro é 5%. A Prefeitura foi ágil em todo o processo. Sensacional todo o engajamento da equipe e interesse em ajudar, acelerando em um ano a nossa vinda. Queremos servir como embaixadores e trazer mais empresas do ecossistema para a cidade”, afirmou Tabor.

Comentários

Comentários