Passagem da tocha leva 30 mil às ruas de Florianópolis

0
1170

Com a presença estimada em cerca de 30 mil pessoas durante todo o trajeto, graças também ao bom tempo, o Revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 passou por Florianópolis na tarde deste domingo (10), num roteiro nacional pela divulgação do espírito olímpico. A tocha chegou às 15h05 ao Parque da Luz, cabeceira insular da ponte Hercílio Luz, para cumprir um trajeto de 25 quilômetros nesta que é a 224ª cidade a fazer parte do evento.

O prefeito Cesar Souza Junior recepcionou o símbolo dos jogos, que foi imediatamente passado às mãos Luiza da Silva, 27 anos, a primeira da série de 105 condutores que carregaram o fogo olímpico ao longo da jornada. “Nasci em Florianópolis e pratico esporte desde criança, hoje faço corrida e trabalho com assessoria esportiva, é uma honra estar aqui e ser a primeira a carregar a tocha”, disse Luiza.

Atrações culturais marcaram o domingo desde às 13 horas, em cinco pontos da cidade: cabeceira da ponte Hercílio Luz , Largo da Catedral, avenida Madre Benevenuta, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e trapiche da Beira-mar Norte, onde foram realizados shows nacionais de encerramento, com Ludmilla e NX Zero.

O revezamento

A chama olímpica percorreu Florianópolis passando pelas mãos de 105 condutores ao total. Durante a passagem em frente à Catedral Metropolitana, os sinos badalaram, prestando uma homenagem ao momento histórico vivenciado por todos os cantos do país.

O casal Angelita e Marcos Barão, moradores da Capital, acompanhou o revezamento no Centro Histórico da cidade. “Espírito cívico em primeiro lugar. O Brasil recebendo um símbolo tão importante das olimpíadas, em nível mundial. O fato de ela ter passado aqui na nossa região significou muito”, disse Marcos.

Durante o percurso pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) o reitor Luis Carlos Cancellier ressaltou a importância do evento. “Que a UFSC possa transformar este espaço com atividades de lazer e cultura, para que outras pessoas possam se manifestar. Esta parceria entre a Universidade e a Prefeitura deve ser permanente. Nós esperamos que as olimpíadas sejam um marco no Brasil para o desenvolvimento do esporte. Dentro da Universidade, criamos uma secretaria de esportes, para que possamos vivenciar e difundir estas práticas, sendo este evento de hoje um novo marco para o momento que a Universidade vive”, ressaltou.

A tocha olímpica seguiu pela Madre Benvenuta e fez o retorno à Beira-mar Norte, onde foi tão aguardando pelo público que acompanhava a programação artística no local. Por volta das 19h15 ela chegou ao palco, conduzida por Renan Dal Zotto, um dos ícones do vôlei nacional. Emocionado ele acendeu a pira com a chama olímpica.

“É um prazer enorme, sou medalhista olímpico, tive a oportunidade de disputar três jogos olímpicos, 80, 84 e 88, e hoje é uma emoção única. Um momento mágico. E hoje peço que o fogo olímpico e os Deuses do Olimpo abençoem a cidade de Florianópolis e Santa Catarina. Obrigado”, disse ele diante do público.

Nesta segunda-feira (11), a tocha segue na cidade para que possam ser feitas algumas imagens especiais dela no destino. Já na terça-feira (12), ela passa pelas cidades de Biguaçu, Balneário Camboriú, Itajaí, Ilhota, Gaspar e Blumenau.

Esportistas que conduziram a tocha:

– Jaime Andrade Ramos, jogador de basquete

– Anderson Nocetti – primeiro remador brasileiro a competir em quatro Olimpíadas consecutivas.

– Teco Padaratz – ex-surfista

– Odilon Martins, remador de 86 anos.

– Aldo Matos, dirigente esportivo da Fundação Municipal de Esportes;

– Hudson Pires, esportista que participa de competições como o Ironman;

– Josias Bispo de Castro, nadador e técnico;

–  Mario José Gonzaga Petrelli Filho, esportista que participa de competições como Ironman;

– Thales Bittencourt, remador;

– Luiza da Silva, esportista de várias modalidades

– Milton Carlos Della Giustina, ciclista.

Comentários

Comentários