Praia é utilizada como sala de aula em unidade da rede de ensino

0
273

A Barra da Lagoa é conhecida por suas belezas naturais, pesca e pelo mar que permite a moradores da Ilha e estrangeiros surfarem durante todo o ano. Os estudantes da Escola Básica Municipal de Florianópolis Acácio Garibaldi São Thiago, estabelecimento de ensino situado no bairro, também aproveitam as ondas para aprenderem o esporte dentro e fora da sala de aula.

 

A Federação Catarinense de Surf (FECASURF) em parceria com a Prefeitura desenvolveu o projeto Surfando nas Ondas de Floripa.  Sob a orientação da supervisora Melize Daniel e do professor de surf Roger Souto, três vezes por semana, no contraturno, 30 estudantes do 3º ao 5º ano oscilam entre aulas práticas e teóricas de surf.

 

O objetivo do projeto é despertar o interesse pelas questões ambientais para um estilo de vida mais saudável, procurando incluir hábitos e noções de cidadania, nos atuais conceitos de convivência ambiental.

 

A iniciativa ajuda a criar laços entre os estudantes, desenvolver o respeito mútuo e o convívio social, o projeto estimula a prática do surf.

 

As aulas são divididas entre teóricas e práticas. Na sala de aula, a garotada aprende segurança no mar, características do nosso litoral, educação ambiental, história do surf, biomecânica aplicada ao surf, conhecimento sobre equipamento, treino e prática do surf em grupo, duplas e individual, aspectos de meteorologia e previsão de ondas.

 

“Além de tirar os estudantes da rua, mantê-los distantes das drogas e ajudar no desenvolvimento socioambiental, o projeto ajuda a escola de surf a encontrar novos talentos”, frisa o presidente da FECASURF, Reiginaldo Gomes Ferreira.

 

De acordo com o secretário de Educação de Florianópolis Maurício Fernandes Pereira, a prática do esporte desde criança é essencial para a saúde e o bem-estar do futuro adulto. “Com o esporte, a criança faz amigos, aprende a seguir regras, melhora a coordenação motora e tem mais responsabilidade e compromisso”, finaliza.

 

 

Paixão pelo esporte

Professor da FECASURF, Rorger surfa há 40 anos, conta que a paixão pelo esporte e pelo mar o levou a transformar o hobby em profissão. Souto explica que o incentivo, a participação dos pais e a interação da garotada ajudam no sucesso do projeto.

“Cada dia fico mais feliz em incentivar estas crianças a praticar o surf com cautela, bom equipamento e entre amigos. Eles atuam em harmonia e segurança”, afirma o surfista.

Floripa na rota do Surf

O surf começou em Florianópolis na década de 1970. O surfista carioca Fernando Moniz foi quem impulsionou o surf moderno na Ilha. A partir daí, a cidade contou com torneios mais profissionais e a fundação da FECASURF em 1980.

As aulas na praia são ministradas na segunda, quarta e sexta-feira das 14h às 17h.

Comentários

Comentários