Russia: Violação dos direitos humanos e liberdade religiosa

0
991

As Testemunhas de Jeová fazem um apelo direto aos funcionários do Kremlin (sede do governo russo) e do Supremo Tribunal do país, após ter suas atividades suspensas, nesta quinta-feira, 23, por “extremismo”, na Rússia.

A mobilização acontece por meio de uma campanha mundial de cartas. A sede mundial das Testemunhas de Jeová localizada no EUA está convidando mais de 8 milhões de Testemunhas de Jeová no mundo todo para participar da ação.

Uma mesma campanha global já foi realizada no passado. Na época, os membros da religião escreveram cartas para defender seus companheiros de adoração na Rússia por causa dos esforços de alguns representantes do governo para difamar as Testemunhas de Jeová. No passado, elas também escreveram cartas para pedir que funcionários do governo de países como Jordânia, Coreia e Malauí acabassem com a perseguição às Testemunhas de Jeová.

O porta-voz das Testemunhas de Jeová na Rússia, Ivan Belenko, denunciou à Agência Efe que a decisão das autoridades russas privará o direito à liberdade ao culto de 175 mil membros dessa comunidade no país. A proibição definitiva da prática dessa religião na Rússia será decidida pela Suprema Corte no dia 5 de abril.

Provas contra as Testemunhas de Jeová

Em 2016, autoridades da Rússia aumentaram esforços atrás de provas que acusassem que as atividades praticadas pelas Testemunhas de Jeová são extremistas. Em vídeo publicado na Internet, é possível ver a ação das autoridades de Nezlobnaya fabricando provas contra os membros de um Salão do Reino.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=82&v=r30dHDYhOo0

As Testemunhas de Jeová são mundialmente conhecidas pelo seu trabalho de educação bíblica conduzida de casa em casa, e este trabalho tem contribuído para mudança na vida de milhares de pessoas o que posse ser visto nos relatos de pessoas de vários países.

https://tv.jw.org/#pt/video/VODIntExp/pub-jwb_201701_4_VIDEO

Comentários

Comentários