-- Publicidades -- Órbita Marketing
Politica

Barroso rebate Bolsonaro e nega palestra nos EUA sobre ‘como derrubar um presidente’

Episódio marca mais um capítulo da crise entre os poderes no período pré-eleitoral

Em nota divulgada pelo site do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luís Roberto Barroso rebateu a acusação feita pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) durante encontro com embaixadores nesta segunda-feira, 18. O episódio marca mais um capítulo da crise entre os poderes no período pré-eleitoral. Aos diplomatas, o Bolsonaro acusou o magistrado de fazer uma palestra nos EUA com o suposto tema “como se livrar de um presidente”. No mesmo evento, o presidente fez outra crítica a Barroso ao lembrar da atuação no ministro no caso Cesare Battisti: “O ministro Barroso foi advogado do terrorista Battisti, que recebeu aqui o acolhimento do presidente Lula em dezembro de 2010”.

“Cumprindo o cansativo dever de restabelecer a verdade diante de mentiras reiteradamente proferidas, o gabinete do Ministro Luís Roberto Barroso informa que ele jamais proferiu palestra no exterior sob o título ‘Como se Livrar de um Presidente’. Em evento realizado na Universidade do Texas, a palestra do Ministro foi sobre “Populismo Autoritário, Resistência Democrática e Papel das Supremas Cortes… No evento, foram discutidos temas como separação de Poderes, semipresidencialismo, papel dos tribunais e impeachment. Como alguns dos trabalhos apresentados eram efetivamente sobre mecanismos para afastamento de presidentes na América Latina, os estudantes que organizaram o evento deram-lhe o título de Afastando um Presidente: Desenho Constitucional do Poder Executivo na América Latina. Nenhum dos expositores sequer tocou no tema de eventual impeachment do atual Presidente do Brasil”, afirmou a nota do gabinete de Barroso.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo