Floram retorna a Favela do Siri

0
2097

A Fundação Municipal do Meio Ambiente, por meio do Departamento de Fiscalização, vem fazendo vistoria in loco praticamente todos os dias na Comunidade do Arvoredo (Favela do Siri).

 

Para o Chefe do Departamento de Fiscalização Ambiental, Walter Hachow, “a  situação no ambiente não é das melhores. Não bastasse a invasão de uma área protegida pela legislação ambiental vigente, não há cuidado na conservação, e todo tipo de material é jogado ou deixado sobre a duna”.

O Diretor de Fiscalização Ambiental, Bruno Palha,  informa que, “alterar o aspecto da duna é crime, como também fazer o despejo de qualquer material e levantar estrutura de edificação”.

O local é especialmente protegido por lei e a prática de destruir ou danificar é tipificada em lei, e o infrator poderá ser responsabilizado nas esferas administrativa, civil e criminal.

No olhar do Superintendente Volnei Carlin, “os moradores da localidade deveriam ao menos cuidar do local onde vivem, mas deixam grande quantidade de lixo ao relento sob a duna e servidores da Floram e Comcap  precisam estar atentos para que não ocorra a pratica rotineira sem a devida sanção”.

A Floram vem fazendo a coleta de materiais, o lixo é recolhido por funcionários da Companhia Melhoramentos da Capital (COMCAP).